controle de riscos

Checklist: como fazer o controle de risco de forma eficiente

O controle de riscos está por trás de todas as decisões de uma empresa, independentemente do grau de relevância. Sendo assim, sua aplicação é muito comum ainda que involuntariamente.

Durante o planejamento de quaisquer ações, como investimentos, compras e outros, é de praxe fazer a previsão de seus efeitos a curto e longo prazo. Esse processo pode engajar uma equipe, departamento ou até todos os colaboradores.

No entanto, o gestor deve estar ciente de como se faz o gerenciamento de riscos. Apesar de serem aplicados sem querer, alguns equívocos podem ocorrer no caminho e comprometer o resultado final.

A seguir, saiba o que é o controle de riscos e seus benefícios, além de ter um guia completo para sua execução.

O que é controle de riscos?

É um conjunto de operações que tem como objetivo reduzir ou eliminar contratempos que possam acontecer no dia a dia corporativo.

São analisados os riscos relacionados à parte interna do negócio – principalmente na sua estrutura – e também os externos, quando o fator está vinculado a qualquer evento alheio à empresa. Tais condições podem ser uma nova tecnologia, item de legislação ou algo ligado a fornecedores ou clientes.

Ao fazer o controle de riscos, é possível também identificar tudo o que possa ter um efeito negativo abrupto. Sem a preparação necessária, sua resolução se torna mais difícil ou impossível.

Confira a seguir os itens que facilitam esse gerenciamento e ajudam qualquer empreendedor a desfrutar de todos os benefícios que a prática oferece.

Checklist

São cinco os itens a serem listados a seguir: análise qualitativa, quantitativa, planejamento de respostas, monitoramento e, para começar, identificação de riscos.

Identificação dos riscos

Para isso, é preciso antecipar o que pode afetar negativamente os negócios. Para que essa tarefa seja mais fácil, verifique todos os itens que levantam dúvidas variadas. Analise e identifique os riscos a partir daí.

Análise qualitativa

Após identificar os riscos, é importante também avaliar o seu grau de impacto e possibilidade de se tornar real. Nessa fase, o gestor pode classificar os itens que merecem ser tratados como prioridade.

Análise quantitativa

Esse tópico é semelhante ao anterior, mas as consequências dos riscos são analisadas com exatidão. Suas possibilidades devem ser dadas numericamente.

Planejamento de respostas

Com a identificação e análise, é possível fazer o controle de riscos de forma eficiente e, dessa maneira, verificar a melhor maneira de combatê-los. Um plano de ação deve ser traçado para cada um deles. Evidentemente, todas as ações devem ser plausíveis.

Monitoramento

Nessa etapa, há um acompanhamento de cada item identificado e analisado anteriormente. Relatórios e indicadores podem ajudar a todo o momento.

Ao longo deste texto, você conheceu um checklist que permite fazer o controle de riscos eficientemente. Leia os outros artigos e acompanhe o conteúdo novo do blog para ter mais dicas relevantes para o seu trabalho.

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *