contabilidade gerencial

Saiba qual é a importância da contabilidade gerencial

A contabilidade é a ciência que estuda as movimentações patrimoniais nas organizações. Ela tem como objetivo recolher, classificar e manipular dados financeiros das empresas e indivíduos, ou seja, faz o registro numérico e sistemático das transações relativas a um negócio. Por outro lado, a importância da contabilidade gerencial é prever o futuro trilhando o caminho certo e desviando dos erros.

A contabilidade gerencial é um conjunto de técnicas e procedimentos contábeis, como custos, análises das demonstrações financeiras, e contabilidade, que podem ser combinadas fornecendo informações valiosas e auxiliando no processo de tomada de decisão. A seguir, saiba tudo sobre como funciona e qual a importância dela em um negócio.

Entenda a contabilidade gerencial

Muitos profissionais ainda desconhecem a funcionalidade da contabilidade gerencial e a importância que ela tem na tomada de decisões dos processos da organização. A estratégia surgiu nos anos 80, nos Estados Unidos e se tornou mais popular quando os softwares começaram a implantar melhorias de qualidade para aumentar o lucro da empresa.

Durante a segunda metade do século XX, e até hoje, a tendência dominante na contabilidade gerencial tem sido o uso de dados contábeis cada vez mais detalhados. Aliás, trata-se de uma estratégia que vem se tornando cada vez mais decisiva e importante na gestão de uma empresa.

Tem a função de fazer planejamento, visando alcançar um controle eficaz. O objetivo é controlar as atividades da empresa e organizar o sistema gerencial, permitindo que a administração tenha conhecimento dos fatos ocorridos e seus resultados.

Neste quesito, os profissionais fornecem informações e assumem um papel ativo nas decisões rotineiras do negócio. Pode parecer claro para o contabilista, mas fazer os gestores entenderem a importância da contabilidade gerencial é um desafio, pois muitos ainda acreditam que soluções caseiras, como planilhas, resolvem o problema.

Saiba qual é a importância da contabilidade gerencial

A importância da contabilidade gerencial é garantir que os rumos da empresa sejam decididos baseados em dados fornecidos pela contabilidade de custos e financeira

Em síntese, é o processo de identificar, avaliar, agrupar, analisar, organizar, interpretar e comunicar informações que orientem os gestores a atingir as metas e alcançar os objetivos traçados no negócio.

Como pode ajudar na tomada de decisões?

A contabilidade gerencial tem como função garantir que estas informações sejam compiladas e analisadas para o controle, tomada de decisão e alternativas em relação aos orçamentos, produção, vendas, etc. É a base de uma administração segura.

Em suma, é uma ferramenta empresarial importante para todo o processo decisório. Capaz de auxiliar e fornecer aos usuários informações econômicas e patrimoniais que ajudam na tomada de decisões, proporcionar informações de cunho econômico, almejando suprir as necessidades dos gestores.

Por que devo fazê-la?

As grandes mudanças que as empresas vêm enfrentando, devido à globalização da informação e às crises mundiais, trouxeram dificuldades há muitos empresários no que diz respeito à forma como devem tomar suas decisões gerenciais.

No entanto, a utilização desta ferramenta traz sucesso para as organizações e reduz o risco de falência. Certamente, as empresas que utilizam essa ferramenta contábil podem ter mais vantagens competitivas em relação à concorrência.

A contabilidade gerencial possibilita o gerenciamento correto das informações, visualizando-as como uma peça administrativa e uma ferramenta de ajuda ao administrador da empresa. É como se fosse um termômetro que mede e trata a saúde geral de uma organização.

Conheça os benefícios que a aplicação da Contabilidade Gerencial pode proporcionar

Algumas ferramentas são utilizadas para o funcionamento adequado da estratégia de contabilidade gerencial. São elas: 

  • custeio direto ou variável;
  • fluxo de caixa;
  • custeio por absorção;
  • orçamento;
  • demonstração de resultados.

Por meio dessas ferramentas contábeis gerenciais, os contadores emitem um parecer aos gestores sobre os caminhos para o sucesso das organizações. A base da contabilidade gerencial é a informação gerada a partir da análise de dados.

A ferramenta é essencial para tomar decisões fundamentadas sobre o negócio e aumentar a eficiência de todas as funções da empresa. Confira as principais vantagens em aplicar a ferramenta na rotina do negócio.

Redução de riscos

A falta de informações e dados precisos para formatação de processos internos é o principal gerador de riscos empresariais. Com a contabilidade gerencial, o gestor pode impedir este tipo de risco, pois ela atua na formatação e gerenciamento de processos internos, contribuindo para o entendimento adequado de todos os pontos do negócio.

Precificação mais eficiente

A contabilidade gerencial possibilita o detalhamento de custos e despesas. Isso facilita a correta fixação do preço de venda de produtos e serviços, de margem de contribuição e estratégias para aumentar o lucro da empresa.

Mais acesso a crédito nas instituições financeiras

Em linhas de financiamento de longo prazo, como BNDES, as Demonstrações Contábeis das empresas são exigidas com rigor e pode influenciar no aumento do crédito solicitado.

Facilidade na tomada de decisões

Já falamos anteriormente sobre a importância da contabilidade gerencial para o negócio e como ela facilita os gestores na tomada da decisão. Isso porque a geração de dados e informações é um ponto forte da ferramenta que permite obter um grande benefício no processo decisório.

Ao analisar dados precisos sobre determinados pontos da empresa, o gestor terá uma visão mais ampla de todos os elementos. Ou seja, permitindo que baseie suas decisões nessas informações e torne as deliberações mais precisas e detalhadas.

Gestão financeira eficiente

Por meio do fluxo de caixa a gestão financeira passa a ser mais eficiente através da contabilidade gerencial. Aliás, o gestor consegue ter mais visibilidade sobre os recursos financeiros disponíveis, as expectativas para o futuro e as possibilidadeS e alocação de recursos conforme as necessidades da empresa.

Gerenciamento dos tributos devidos

A contabilidade gerencial proporciona total controle de todo tipo de transação do negócio, permitindo que os gestores acompanhem todo o desempenho da empresa por demonstrativos, que servem para apuração adequada de impostos. Além disso, pode ser base para a apuração de tributos e encargos devidos, inclusive como instrumento de prestação de contas sobre o desenvolvimento e investimento da empresa aos sócios ou parceiros.

Conclusão

São inúmeros os fatores que comprovam a importância da contabilidade gerencial para o sucesso do negócio. A ferramenta é capaz de levantar, acompanhar e analisar dados importantes para direcionar os gestores na tomada de decisões da empresa.

Além disso, consegue direcionar o empreendedor sobre o que fazer com relação a tributos e impostos. Por isso a ferramenta vem se tornando cada vez mais indispensável na gestão das pequenas e grandes empresas.

Business concept : Businessmen are analyzing data to finish new business plan in the office,He uses a calculator and pen to write on the graph.

Entenda o que é o planejamento tributário e qual a sua importância

Um bom empreendedor preocupado com o futuro do negócio está sempre preparado para organizar as contas e ficar em compliance (conformidade) fiscal. Caso contrário, corre o risco de cair nas penalizações do fisco. Por isso, o planejamento tributário é tão importante. 

Entretanto, como o sistema de tributos nacional é complexo, nem todas as empresas sabem ao que devem ficar atentas no momento de planejamento e quais os cuidados devem ser tomados para estar em conformidade com as leis fiscais brasileiras. Mas o que é o planejamento tributário e por que ele é tão importante? Confira essas e outras informações no artigo a seguir.

O que é o planejamento tributário 

Antes de entendermos sobre o que é o planejamento tributário, é fundamental saber o que é e como funciona a tributação. Trata-se da aplicação de tributos pelos governos, seja sobre a renda, sobre o consumo ou sobre o patrimônio das pessoas físicas ou jurídicas. 

No Brasil, existem três tipos de regimes tributário:

  • Simples Nacional: as alíquotas são menores que os outros, a administração tributária é mais simplificada, com a facilidade da arrecadação ser feita por meio do pagamento de uma única guia. Além disso, é a primeira opção que os empresários costumam procurar.
  • Lucro Presumido: este regime tributário é para empresas com o lucro superior a 32% do faturamento bruto. Além disso, é muito utilizado por prestadores de serviço, como médicos, dentistas, economistas, entre outros. 
  • Lucro real: trata-se da modalidade praticada pelas empresas de porte maior. Neste tipo de regime, a empresa paga o IR e a contribuição social sobre a diferença positiva entre receita da venda e os gastos operacionais em determinado período.

Toda empresa precisa pagar impostos, independente da área de atuação. O planejamento tributário existe justamente para auxiliar nessa tarefa. Em síntese, trata-se de uma ferramenta contábil que auxilia a pagar impostos e encontrar maneiras para otimizar a carga de tributos, estando em compliance

Entretanto, um gestor que planeja suas ações tem muito mais chances de obter resultados positivos. Assim como um gerenciamento de estoque ou de tempo se faz necessário, a gestão das questões fiscais tem tanta ou maior importância quanto. No entanto, tem dois tipos de planejamento tributário: operacional e estratégico.

O operacional consiste em utilizar procedimentos prescritos por lei dentro de um negócio, visando o cumprimento das obrigações fiscais. Do mesmo modo, ele atende às normas vigentes. Aliás, a redução dos tributos se gera através da antecipação do pagamento.

Por outro lado, o planejamento tributário estratégico tem como objetivo a projeção do futuro do negócio e contribui para a definição da visão, missão e valores. Ou seja, os propósitos são definidos pensando nos benefícios a longo prazo.

Como fazer o planejamento tributário?

Devido à complexidade das leis brasileiras e às cargas tributárias altíssimas, o planejamento tributário acaba sendo complicado também. Para que ele seja feito de forma eficiente, é fundamental que a empresa conte com a ajuda de um contador especializado.

Quanto maior for a empresa e mais complexa a sua atividade, mais trabalho o contador terá. Além disso, para atribuir eficiência ao controle tributário e fiscal de uma organização, é fundamental conhecer as regras tributárias que estão vigentes e são aplicáveis.

Por isso, terceirizar o processo pode ser uma alternativa que poupa dor de cabeça na hora de planejar. Essa não é apenas uma tendência, mas uma prática que já vem sendo realizada e está se tornando cada vez mais forte devido a todas as vantagens que traz para as empresas que a adotam.

Certamente, ao contratar um serviço terceirizado com uma contabilidade, é necessário que a empresa tenha os objetivos bem alinhados com o profissional. Aliás, isso vai garantir que tudo seja bem esclarecido e que o serviço seja feito com ética e responsabilidade.

Em síntese, é feita uma análise detalhada para que seja escolhido o melhor formato tributário, já que a empresa pode escolher qual deseja seguir. Muitas vezes, a análise realizada beneficia-se de brechas encontradas na legislação, por isso é essencial o conhecimento aprofundado.

Por que o planejamento tributário é necessário?

Como já falamos anteriormente, o principal objetivo do planejamento tributário é gerenciar e administrar tributos, organizando os impostos para deixar tudo mais claro e garantir que a empresa pague tudo em dia, alcançando a otimização fiscal.

O planejamento tributário é importante pelo fato de que todo imposto sonegado resulta em multas altíssimas para a empresa. Além disso, o enquadramento da empresa é analisado periodicamente, garantindo a legalidade do negócio.

Em síntese, um planejamento tributário bem elaborado, permite a redução dos valores pagos em títulos tributários, o cumprimento de todas as normativas legais, a modificação da incidência do fato que ocasiona determinado tributo, e até mesmo o adiamento da quitação de obrigações tributárias, sem que incidam taxas sobre elas.

O que é otimização fiscal?

A otimização fiscal é o processo que permite reduzir os custos de impostos e melhorar a performance dos seus investimentos. Ou seja, trata-se de uma ferramenta utilizada para aproveitar o nível máximo dos benefícios fiscais permitidos pela legislação brasileira.

Não é qualquer um que pode tentar diminuir ou excluir um tributo. Qualquer dado errado ou divergências podem causar problemas em cadeia, comprometendo todos os processos, bem como a gestão da companhia. No entanto, é preciso conhecimento, pois se algo sair errado, as penalidades são rigorosas.

Conclusão

Podemos concluir que o planejamento tributário é muito importante para uma boa gestão da empresa. Entretanto, conhecer os tributos cobrados é o primeiro passo para não ser surpreendido evitando problemas fiscais. Principalmente, porque o sistema tributário no Brasil é muito complexo e exige várias obrigações dos contribuintes.

Muitas vezes, a forma como o negócio está estruturado pode gerar economia ou aumento da carga tributária e observar isso também é decisivo para a competitividade. Além disso, a ferramenta ajuda a empresa a projetar com mais acerto sua margem de lucro. 

Certamente se faz necessária uma análise das várias opções das modalidades de tributos federais, estaduais e municipais. E claro, de acordo com o porte, volume de negócios e situação econômica da empresa.