prestação de contas entidades do terceiro setor

Entenda a importância da auditoria para o Terceiro Setor

Muitos escutam falar sobre o terceiro setor, mas não sabem exatamente o que é e como funciona. No entanto, trata-se de uma divisão criada pelos Estados Unidos, formada pelas organizações privadas sem fins lucrativos prestadoras de serviços públicos, as famosas ONG’s (Organizações Não Governamentais). Por ser sem fins lucrativos, não quer dizer que não necessite fazer uma prestação de contas das entidades do terceiro setor.

A auditoria é o processo de verificação de todos os registros financeiros e de operações de uma empresa. Neste artigo, vamos esclarecer como funciona uma auditoria e qual a importância dela para o terceiro setor.  

O que é auditoria e como ela impacta o terceiro setor?

Antes de tudo, vale lembrar que o terceiro setor é mais utilizado no Brasil do que nos Estados Unidos, onde a divisão foi criada. Aliás, como já citamos anteriormente, trata-se do conjunto de atividade voluntárias desenvolvidas em favor da sociedade, por organizações privadas não governamentais e sem objetivo de lucro. 

Mas assim como uma empresa, o terceiro setor também precisa fazer uma prestação de contas. Aliás, o termo auditoria pode ser bem comum, mas você sabe o que realmente significa? Em síntese, trata-se de uma especialização dentro do setor contábil, que estuda, registra e interpreta os fatos e fenômenos que alteram o patrimônio de um negócio ou organização.

Ou seja, nada mais é do que um processo de conferência ou prestação de contas que tem o objetivo de descobrir se as ações, a contabilidade e a documentação de uma empresa ou ONG estão de acordo com o que foi planejado, e em conformidade com a legislação.

Enfim, o papel da auditoria é focar em um exame sistemático das atividades desenvolvidas na organização do terceiro setor. Entretanto, ela é essencial para qualquer segmento, pois ajuda a evitar fraudes e prevenir irregularidades, identificando possíveis falhas no sistema financeiro e no controle interno.

Além disso, impacta positivamente nos pilares da governança corporativa, garantindo a transparência e a prestação de contas da gestão. Com isso, os gestores têm informações mais detalhadas e concretas sobre a real situação econômica da organização. O processo de auditoria também dificulta possíveis desvios de bens patrimoniais.

Qual a importância de uma auditoria?

Toda empresa precisa acompanhar a execução das tarefas de perto e certificar-se de que o planejamento esteja sendo seguido de forma adequada, e em uma organização do terceiro setor não é diferente. 

Aliás, ao realizar periodicamente uma auditoria é possível fiscalizar a eficiência dos controles internos, o que garante que os registros contábeis sejam fiéis à realidade da ONG, além da prestação de contas de tudo o que é executado.

Ao contrário do que muitos pensam, esse processo não serve somente para apontar problemas ou defeitos na gestão, mas também para encontrar os pontos fortes da organização e potencializar os mesmos. Contudo, a ONG tem a chance de aperfeiçoar seu ambiente de trabalho. Além disso, a disseminação de boas práticas é valorizada durante o processo.

Entenda porque a auditoria é importante para o Terceiro Setor

Todas as operações de uma entidade sem fins lucrativos em aspectos financeiros, trabalhistas, contratuais e fiscais são semelhantes às de qualquer empresa, além disso, possuem giro financeiro comparáveis à uma empresa de grande porte.

Por isso, a auditoria é uma valiosa ferramenta para a gestão de organizações do terceiro setor e prestação de contas à sociedade. Isso porque minimiza os riscos e contingências geradas por suas operações. Além disso, garante mais credibilidade e segurança às informações prestadas aos parceiros, órgãos financiadores, entre outros contribuintes.

De nada adianta prestar um serviço assistencial de qualidade e gratuito, se a organização não tiver uma escrituração contábil eficiente. Além disso, a auditoria no terceiro setor é muito utilizada para que os órgãos de controle verifiquem a conformidade dos atos praticados pelas entidades. 

Por outro lado, o interesse público, as isenções tributárias usufruídas, a relevância dos serviços prestados e as verbas públicas repassadas exigem uma série de controles e procedimentos.

Aliás, é muito comum encontrar ONGs com dificuldades de obter certidões negativas ou positivas de débitos tributários. Isso porque, nesses casos, os débitos são gerados por registros mal feitos, falhas no sistema ou prestações de contas feitas de forma inadequadas. Entretanto, o documento é obrigatório para isenção e convênios.

Quanto maior a qualidade do controle nas entidades, maior a segurança daquilo que se faz e se informa. Por isso, a auditoria é uma oportunidade de estabelecer, testar e avaliar cada procedimento, registros e reflexos para a entidade.

Auditoria, um processo indispensável!

De fato podemos concluir que a auditoria é um processo indispensável para o terceiro setor. Isso porque as entidades necessitam de uma prestação de contas para reforçar a credibilidade da organização e garantir o repasse de verbas, doações e isenção de impostos.

Prova disso é a pesquisa “Auditoria no Terceiro Setor – Percepções e Resultados” realizada em 2006, com entidades de São Paulo. Todas foram auditadas por auditores externos independentes a mais de um ano e que atuam em diversas áreas, tais como, educação, saúde, assistência social, inclusão social, reabilitação, incentivo a gestão e empreendedorismo.

Com a pesquisa, foi possível comprovar a importância da auditoria. As entidades, quando questionadas, perceberam melhorias em diversos aspectos de gestão. O estudo também concluiu que as organizações pesquisadas buscam associar-se a empresas de auditoria externa independente que possuem um nome forte e respeitado no mercado. 

Quer saber mais sobre a auditoria no terceiro setor? Gostou do conteúdo e quer continuar acompanhando nossos materiais? Deixe seu comentário, se inscreva no formulário e fique por dentro!